Queda Livre é uma instalação efêmera em que são suspensas três esculturas congeladas com o barro colhido em Minas Gerais no Córrego do Feijão em Brumadinho, Bento Rodrigues - Mariana e em Barão de Cocais.

Em Mariana e Brumadinho ocorreram o rompimento das barragens das empresas Samarco Mineração S/A e Vale S/A em 5 de novembro de 2015, e 25 de janeiro de 2019 respectivamente, configurando um dos maiores desastres/crimes com rejeitos de mineração no Brasil.

Na cidade de Barão de Cocais os moradores, vivem sob tensão permanente pelo risco de rompimento da barragem Sul Superior que abastece a mina do Congo Soco.

As figuras congeladas, suspensas por fios, derretem lentamente e desaparecem. O som do derretimento é amplificado por microfones instalados em vasilhames que recebem os pingos do das esculturas, reverberando o som de seu derretimento.

Video: https://vimeo.com/384634586

Free falling is an ephemeral artistic installation in which three frozen sculptures that contain clay harvested at three locations in Minas Gerais are suspended by a thread and positioned over a metal bowl.

The locations are in Brumadinho, Mariana and Barão de Cocais. Mariana and Brumadinho were the sites of the collapse of two mining dams operated by Samarco Mineração and Vale companies in 2015 and 2019, respectively. These events represent the largest mine tailings disaster in Brazil. In the city of Barão de Cocais, residents live under the permanent risk of collapse of the upper Alto Sul dam that collects the mining wastefrom the Congo Soco mine.