Mostrar Mais

néle azevedo

Artista e pesquisadora independente, Néle Azevedo vive e trabalha em São Paulo. É mestre em Artes Visuais pelo Instituto de Artes da Universidade Estadual Paulista – UNESP em 2003 e  Bacharel em Artes Plásticas pela Faculdade Santa Marcelina em 1997.

Em 1998 realizou uma instalação de esculturas em ferro, ganhou o prêmio aquisição no Salão de Santo André-SP e exposição individual no  Centro Cultural dos Correios – RJ.

Em 2002 recebeu o prêmio viagem ao Japão pelo Salão Bunkyo com um trabalho de instalação de esculturas em acrílico. No mesmo ano de 2002 inicia intervenções no espaço urbano com o Projeto Monumento Mínimo tendo como eixo de discussão os monumentos públicos nas metrópoles contemporâneas como Brasília, Salvador, Curitiba, São Paulo, Havana -Cuba, Tóquio e Kyoto- Japão, Paris-França, Braunschweig e Berlin-Alemanha, Porto–Portugal, Florença-Itália, entre outras. Essas intervenções ficaram mundialmente conhecidas para além do circuito da arte contemporânea.

Em 2010 o Monumento Minimo abriu a Bienal do Ártico em Stavanger na Noruega e em 2014 participou das celebrações do centenário  da Primeira Guerra Mundial em Birmingham-UK.

Seu trabalho Composição para esculturas e um corpo, reúne instalação e dança.

As intervenções no espaço urbano Monumento Mínimo, Glória às lutas inglórias ou Anhangabaú: um rio para os ausentes se originam a partir da história local e são efêmeras. A dimensão almejada é sempre aquela em que a produção artística tem o sentido de um fazer político-poético. Arte e convívio, arte e troca, arte como moeda de circulação.

As diferentes intervenções efêmeras no espaço urbano e arquitetônico resultaram em trabalhos de registro em desenho, fotografia e vídeo.